Na noite eu tinha transado com ela:
a pombinha queria porra de galo,
Galo era eu -delirava o meu badalo-
brincava, lá, no quintal da favela.
Caiu do mato, caiu do terreiro,
Virgem Maria, essa mina será bruta?
Mordeu no meu saco, ficou maluca,
berrou feita burra, e abraçou o puteiro!
Pomba Gira no Cruzeiro da Terra,
quenga, macumbeira que chupa as diabras:
Pensei que você ia me jogar na serra
porque bebia pinga no candomblé!
Porque disse que tinha duas cabras
Dançando na sua cabeça e seu pé...

By J. Rodriguinho